Arteriais

Cirurgias endovasculares

Cirurgias endovasculares

A cirurgia endovascular é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que consiste no tratamento de doenças vasculares através da utilização de cateteres e fios especiais. Ela se desenvolveu nas últimas décadas e tem se aprimorado rapidamente com os avanços tecnológicos, criando novas possibilidades de tratamentos aos pacientes portadores de doenças vasculares.

Nela, um vaso da virilha ou do braço é puncionado com uma agulha, e por esse local são introduzidos cateteres para acessarem os vasos desejados do organismo.

Muitos desses procedimentos podem ser realizados apenas com anestesia local, como as angioplastias de artérias das pernas, rins, entre outras.

Já os tratamentos de aneurismas de aorta e doença das artérias carótidas, na sua grande maioria, necessitam de anestesias mais potentes.

 

Dentre alguns procedimentos endovasculares estão:

Angioplastias: processo de dilatação de uma área com obstrução por meio da utilização de cateteres que possuem um balão em sua ponta, que quando insuflado, permite a abertura do interior do vaso.

Liberação de Stents: stents são estruturas metálicas em forma de cilindro que são carregados por cateteres até as regiões de obstrução ou até aquelas que já foram balonadas, e então são liberados para manterem a abertura dos vasos permanente.

Liberação de Endopróteses: endopróteses são materiais de tecido sintético que possuem estruturas metálicas e são utilizados para tratar áreas com dilatações das artérias (aneurismas) e também áreas que apresentam lesão severa de uma artéria onde houve sangramento e formou-se hematoma (pseudoaneurisma).

Embolizações: são procedimentos realizados para obstruir propositalmente algum vaso utilizando-se materiais específicos diversos. São mais realizadas nos casos de traumas com sangramentos e em preparativo de cirurgias de aneurismas.

Trombólises: são procedimentos realizados para tratar artérias e veias que sofreram trombose aguda, e por meio de injeção local de uma substância que dissolve o coágulo, permite a reabertura desses vasos.

 

A cirurgia endovascular tem como principais vantagens:

  • Não necessitar muitas vezes de cortes;
  • Permitir recuperação mais rápida do paciente;
  • Diminuir o sangramento na cirurgia;
  • Possibilitar tratamento cirúrgico em pacientes de alto risco.
 

Dentre as principais complicações desta cirurgia estão:

  • Sangramento no local da punção;
  • Perfuração do vaso pelos fios ou cateteres;
  • Rotura do vaso após balonamento ou liberação do stent;
  • Trombose local (obstrução do vaso por formação de coágulos).

É importante salientar que a cirurgia endovascular é de indicação precisa e para isso necessita de avaliação minuciosa de um especialista.

Conheça sobre
Nossa Equipe

Os irmãos Pedro e Ricardo Castedo formaram-se em Medicina e Especializaram-se em Angiologia e Cirurgia Vascular. Pós graduados pela PUC-SP e Unicamp, dedicaram-se a carreira médica para poder proporcionar maios saúde e qualidade de vida aos seus pacientes. Saiba mais sobre nossos médicos em Equipe.


Conheça mais sobre nossa equipe