Doenças vasculares

Aneurisma

Aneurisma

Aneurisma de aorta abdominal

Aneurisma de aorta abdominal (AAA) é a dilatação de uma área frágil do maior vaso arterial do nosso corpo, a aorta. Esta artéria leva o sangue do coração para as extremidades e órgãos. Uma aorta normal apresenta diâmetro de aproximadamente 2,5cm, enquanto o aneurisma da aorta pode crescer e tornar-se maior do que 10cm em diâmetro.

Com o passar do tempo, o fluxo sanguíneo pode causar a dilatação das áreas frágeis desse vaso como se fosse uma bexiga, podendo causar complicações graves como a rotura. Esta é a principal complicação dos aneurismas e pode levar a morte imediata de mais de 75% a 90% dos pacientes.

Os aneurismas também podem soltar trombos que do seu interior, os quais podem acarretar sérios riscos aos pacientes.

Quanto maior o aneurisma, maior são os riscos de complicações. Geralmente, os aneurismas maiores que 5,5 cm em diâmetro devem ser tratados. Aneurismas menores, no entanto, devem ser monitorados periodicamente com exames de imagem.

Sintomas: Na grande maioria dos casos, os aneurismas abdominais não causam sintomas e são diagnosticados por achados de exames (ultrassom, tomografia ou ressonância magnética) realizados para outras finalidades ou devido a complicações da própria doença.

A grande maioria das pessoas com AAA não sentem nenhum sintoma, outros apresentam alguns dos seguintes:

  • Pulsação rítmica na barriga;
  • Dor profunda na barriga ou em região das costas;
  • Dor severa na barriga ou nas costas, que pode indicar iminência de rotura.

A rotura do aneurisma pode causar a morte e pacientes com esta complicação devem ser avaliados por um cirurgião vascular imediatamente.

 

Causas e efeitos de risco

A causa desta doença ainda é desconhecida, porém, alguns estudos acreditam que pode existir associação com a aterosclerose (endurecimento das artérias), ou até mesmo, que os fatores da aterosclerose, como o tabagismo e a hipertensão arterial, possam deixar a aorta mais vulnerável aos aneurismas. Outras causas como fator genético, traumas, doenças do tecido conjuntivo (por exemplo: Síndrome de Marfan) e infecções podem estar presentes porém são raras.

 

A população mais suscetível à doença, inclui:

  • Homens com idade acima de 60 anos;
  • Parentes de pacientes com aneurismas;
  • Hipertensos;
  • Pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Pessoas com doenças vasculares.
 

Diagnóstico

O diagnostico através do exame físico ocorre em apenas 10% dos pacientes. A maioria dos casos são diagnosticados durante a realização de exames de imagem que geralmente não foram solicitados para investigação do aneurisma.

Os exames utilizados para diagnosticar os aneurismas são:

  • Ultrassom de abdômen (exame de fácil acesso, baixo custo e pode detector a grande maioria dos aneurismas);
  • Tomografias computadorizadas;
  • Ressonância magnética.

Conheça sobre
Nossa Equipe

Os irmãos Pedro e Ricardo Castedo formaram-se em Medicina e Especializaram-se em Angiologia e Cirurgia Vascular. Pós graduados pela PUC-SP e Unicamp, dedicaram-se a carreira médica para poder proporcionar maios saúde e qualidade de vida aos seus pacientes. Saiba mais sobre nossos médicos em Equipe.


Conheça mais sobre nossa equipe